segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Divulgadas imagens inéditas do acidente nuclear de Fukushima

Mais de duas mil fotos mostram a extensão dos danos e as primeiras medidas tomadas, desde poucos dias após o acidente de 2011.

Mais de duas mil fotos inéditas dos dias subsequentes ao acidente nuclear de Fukushima, em 2011, foram agora tornadas públicas pela empresa Tepco, que gere a central atómica.

O acidente ocorreu a 11 de Março de 2011, na sequência do sismo e do tsunami, que provocaram milhares de vítimas no Japão. As fotos compreendem o período de 15 de Março a 11 de Abril e revelam o enorme grau de destruição causado.

Atingida pelo tsunami, a central ficou praticamente sem sistema de arrefecimento. Dois dos seus seis reactores acabaram por explodir e outros dois ficaram seriamente danificados. Houve fusão parcial do combustível nuclear e libertação de material radioactivo para o ar e para a água, obrigando à evacuação de uma extensa área, num raio de 30 quilómetros.

As imagens constituem um registo dos danos causados e das primeiras medidas adoptadas por bombeiros e técnicos da Tepco, desde os dias iniciais após o acidente.

A tarefa mais urgente foi conseguir estabilizar a temperatura dos reactores, evitando uma catástrofe de proporções ainda maiores. Só em Dezembro de 2011, nove meses após o acidente, é que se conseguiu trazer os reactores afectados à condição de paragem “fria” – ou seja, sem a possibilidade de uma reacção nuclear em cadeia.

Até hoje, prosseguem os trabalhos para garantir a manutenção deste estado. Nos reactores 3 e 4, já foram concluídos. Mas, no reactor 2, os trabalhos estão a 82% e, no reactor 1, a 68%, segundo o último relatório da Tepco, relativo a Dezembro de 2012.




Fonte: Público